Notícias › 25/01/2018

Últimas Notícias do Papa

Papa: Cebs sejam instrumento de evangelização

Francisco faz votos que as Comunidades Eclesiais de Base possam ser um instrumento de evangelização e de promoção da pessoa humana, capaz de ir ao encontro dos efeitos da cultura do “descarte”.

Cidade do Vaticano –

O Papa Francisco enviou, por meio do Secretário de Estado, Cardeal Pietro Parolin, uma mensagem aos participantes do 14° Intereclesial das CEBs, em andamento na Arquidiocese de Londrina (PR).

A mensagem do Pontífice é uma “palavra de estímulo e benção, que possa ajudar as CEBs a trazerem aos desafios do mundo urbano ‘um novo ardor evangelizador e uma capacidade de diálogo com o mundo que renovam a Igreja’”.

Deus nunca é indiferente ao sofrimento do seu povo

Comentando o lema do Encontro –“Eu vi e ouvi o clamor do meu povo e desci para libertá-lo” (Ex 3, 7-8) –, Francisco recorda que Deus nunca é indiferente ao sofrimento do seu povo, enviando Jesus Cristo para nos libertar da escravidão do pecado e da morte.

“Essa ação redentora, que celebramos com fé na liturgia, deve depois se manifestar numa vida pessoal onde brilhe a luz do Evangelho, isto é, numa existência inspirada no amor e na solidariedade, que é a linguagem do amor”, lê-se no texto assinado pelo cardeal Parolin.

Cultura do descarte

Ouvindo o clamor dos pobres e famintos de Deus, de justiça e de pão, o Santo Padre faz votos que as Comunidades Eclesiais de Base possam ser um instrumento de evangelização e de promoção da pessoa humana, capaz de ir ao encontro dos terríveis efeitos da cultura do “descarte”.

Quem vive nas favelas, na periferia ou sem poder, já não está na sociedade, mas fora dela, afirma o Papa. “Os excluídos não são “explorados”, mas resíduos, sobras.”

Francisco concluiu sua mensagem depositando aos pés de Nossa Senhora Aparecida todos estes votos e preces e concedendo a todos os participantes a sua Benção Apostólica.

Fonte: http://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2018-01/mensagem-papa-interclesical-cebs.html


Papa recebe delegação luterana da Finlândia

Gatidão, arrependimento e esperança indispensáveis no diálogo ecumênico

Cidade do Vaticano – Por ocasião da festa de Santo Henrique, o Papa Francisco recebeu no Vaticano uma delegação da Igreja evangélica-luterana da Finlândia.

Em seu discurso, o Pontífice citou a comemoração comum da Reforma, no ano passado, que reforçou e aprofundou a comunhão entre os luteranos, os católicos e seus parceiros ecumênicos em todo o mundo.

“ Esta comemoração comum permanece uma fecunda oportunidade para o ecumenismo, porque marcou não um ponto de chegada, mas um ponto de partida na busca ecumênica da unidade plena e visível entre nós, sob a tríplice marca da gratidão, do arrependimento e da esperança – indispensáveis se quisermos realmente sanar a nossa memória. ”

Para Francisco, foi essencial para a comemoração da Reforma a dimensão ecumênica da oração e dos encontros, em que não houve mais sinais das desavenças e dos conflitos do passado. Pelo contrário, o evento foi vivido como um convite a fazer frente juntos à perda de credibilidade do Cristianismo. “O ano que acaba de se concluir nos recordou o tempo em que a unidade entre os cristãos ainda não havia se rompido.”

O Papa manifestou satisfação pelo documento produzido recentemente pela Comissão de diálogo luterana-católica da Finlândia, intitulado “Comunhão em crescimento. Declaração sobre a Igreja, a eucaristia e o ministério”. E recordou que o principal desafio comum no ecumenismo é reiterar a centralidade da questão de Deus, “não de um Deus qualquer, mas daquele Deus que nos revelou a sua face concreta em Cristo.

Por fim, Francisco mencionou o tema da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (que no Brasil se celebra entre Ascensão e Pentecostes) “A tua destra, Senhor,  esplendorosa de poder (Ex 15,6)”.

Este tema “nos recorda a situação de grave necessidade em que vivem inúmeras pessoas em muitas partes do mundo, pelas quais devemos entrar em campo, unidos pelo mesmo empenho ecumênico”.

Fonte: http://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2018-01/papa-delegacao-luterana-finlandia.html


Inaugurada a Cátedra Gaudium et Spes, o Papa: um benefício para toda a Igreja

Papa Francisco: “Pode-se dizer que na Gaudium et Spes, a Igreja soube exprimir uma compreensão profundamente renovada do Evangelho da família, que, através de várias etapas, nos levou ao intenso período sinodal, que resultou na Exortação Apostólica Amoris laetitia”.

Cidade do Vaticano – Papa Francisco: “Pode-se dizer que na Gaudium et Spes, a Igreja soube exprimir uma compreensão profundamente renovada do Evangelho da família, que, através de várias etapas, nos levou ao intenso período sinodal, que resultou na Exortação Apostólica Amoris laetitia”.

Foi inaugurada nesta quarta-feira (24), em Roma a Cátedra Gaudium et Spes no Pontifício Instituto Teológico João Paulo II para as ciências do matrimônio e da família. Em uma carta dirigida a Dom Vincenzo Paglia, grão chanceler deste Instituto, o Papa Francisco enfatiza que a nova Cátedra se insere bem no horizonte da peculiar missão acadêmica dirigida ao casamento e à família. O compromisso de reflexão e de formação ligado a este novo curso – acrescenta o Pontífice -, representa “uma conquista e uma promessa para o seu Instituto, e poderá beneficiar toda a Igreja e também a sociedade civil”.

Da Gaudium et spes a Amoris laetitia

Nós sabemos bem – sublinha o Santo Padre -, que as fundamentais realidades da existência humana, casamento e família “foram colocadas pelos Padres do Concílio em primeiro lugar, entre os problemas contemporâneos particularmente urgentes”. “Podemos dizer – recorda o Santo Padre – que na Gaudium et Spes a Igreja soube exprimir uma compreensão profundamente renovada do Evangelho da família que, através de várias etapas, nos levou ao intenso período sinodal que resultou na Exortação Apostólica Amoris laetitia”.

O Instituto João Paulo II e os novos desafios pastorais

“Esta Cátedra – explica o Papa – pode contribuir para que o seu Instituto esteja na vanguarda dos novos desafios pastorais”. “A extraordinária importância antropológica e social que hoje assume a aliança do homem e da mulher, para abrir um novo horizonte para a convivência humana como um todo, exalta sua vocação original para ser o intérprete da benção de Deus para toda a criação”.

Gerar espaços de encontro e diálogo

Hoje é particularmente importante – conclui o Pontífice -, gerar lugares de encontro e diálogo nos quais experimentar “o quanto a comunidade eclesial é capaz de dar carne e sangue às palavras com que o Vaticano II quis exprimir o seu olhar aos homens de seu tempo”: “As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens de hoje, dos pobres, acima de tudo, e de todos os que sofrem, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo, e não há nada de genuinamente humano que não encontre eco no seu coração”.

Fonte: chttp://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2018-01/inaugurada-a-catedra-gaudium-et-spes–o-papa–um-beneficio-para-.html

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.