Notícias › 04/07/2018

Restos mortais de Dom Aloísio Lorscheider serão trasladados para o Santuário de Aparecida em outubro

Aconteceu nesta terça-feira, 03 de Julho, no Santuário Nacional de Aparecida (SP), uma coletiva de imprensa para falar sobre o traslado dos restos mortais do Cardeal Arcebispo emérito de Aparecida, Dom Aloísio Lorscheider. Participaram da coletiva Frei Inácio Dellazari (Ministro Provincial dos Franciscanos do RS), Dom João Inácio Müller (Bispo da diocese de Lorena) e o padre João Batista de Almeida (Reitor do Santuário de Aparecida).

Dom Aloísio era membro da Ordem dos Frades Menores em nossa Província no RS. Ao  tornar-se emérito retornou para o RS  e permaneceu junto aos frades até falecer no dia 23 de dezembro de 2007.  Seu corpo foi sepultado no Cemitério dos Franciscanos junto ao Convento São Boaventura em Imigrante.

A decisão de trasladar os restos mortais do Cardeal Dom Aloísio para Aparecida foi tomada em Maio numa reunião que aconteceu no Convento São Boaventura com a participação de autoridades religiosas e civis. A decisão também atende uma norma da Igreja referente ao sepultamento do Papa, Cardeais e bispos que, desde o sepultamento de Dom Aloísio, vem sendo refletida pela Província franciscana e pelo Santuário.

Segundo Dom João Inácio, hoje bispo de Lorena e na época ministro provincial dos franciscanos do RS: “Não havia uma clareza total sobre o que significa a morte de um cardeal e dos processos que devem acontecer a partir dela. Hoje, com tudo mais esclarecido, entendemos que as normas canônicas devem ser seguidas. Dom Aloísio sempre se submeteu à Igreja. Agora não seria diferente”.

Dom Orlando Brandes, arcebispo de Aparecida, não participou da coletiva, mas por mensagem, agradeceu a comunidade de Daltro Filho pela compreensão e generosidade em relação ao traslado: “Cabe-me aqui agradecer de todo coração ao povo de Daltro Filho, Imigrante, que foi tão generoso em nos doar seu próprio filho Dom Aloísio.”

Esta cerimônia de trasladação, rara na história da Igreja, acontecerá no dia 04 de outubro, dia de São Francisco de Assis e dentro da novena de Aparecida. Estima-se a participação de vários bispos, religiosos e autoridades civis.  A ideia é celebrar as 08:30 h no Convento São Boaventura (Imigrante RS) e no mesmo dia, por volta das 18:00 h, celebrar no Santuário de Aparecida (Aparecida SP). Haverá celebrações do dia 04 ao dia 08 de outubro em homenagem a Dom Aloísio no santuário.

Dom Aloísio teve uma significativa trajetória na Igreja e na sociedade: Nascido em Estrela (RS) em 08 de outubro de 1924, Aloísio Leo Arlindo Lorscheider foi ordenado sacerdote em 1948 e bispo em 1962, após a nomeação do papa João XIII. Além de exercer seu episcopado na Diocese de Santo Ângelo (RS), participou de todas as sessões do Concílio Vaticano II de 1962 a 1965, atuando como membro das Comissões Conciliares. Também foi secretário geral da CNBB, presidindo-a depois por duas vezes. Depois, dirigiu o CELAM em diversos cargos, tornando-se presidente da instituição em 1976.

Foi nomeado arcebispo de Fortaleza em 4 de abril de 1973 pelo Papa Paulo VI. O mesmo pontífice o criou cardeal em 24 de abril de 1976, o que fez com que Dom Aloísio participasse de dois conclaves. Em 1978, o primeiro, que elegeu o papa João Paulo I. Na ocasião, tornou-se o primeiro brasileiro a receber votos em um Conclave, segundo as palavras do próprio pontífice eleito. No segundo que acabou elegendo João Paulo II. Foi João Paulo II que o transferiu para a Arquidiocese de Aparecida em 18 de agosto de 1995. Comandou Aparecida até sua renúncia, pedida após atingir o limite canônico de idade, deixando a Arquidiocese em 28 de janeiro de 2004.

Fonte: http://www.franciscanos-rs.org.br/restos-mortais-de-dom-aloisio-lorscheider-serao-trasladados-para-o-santuario-de-aparecida-em-outubro/

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.