Notícias › 16/04/2018

GIRO COM PAPA FRANCISCO

(Texto e foto: Vatican News) – Aprovado documento de trabalho para o Sínodo da Amazônia

Terminou na tarde da sexta-feira, em Roma, a primeira reunião de preparação do Sínodo para a Amazônia. Durante dois dias (11 e 12/04), o Papa Francisco, o Conselho pré-sinodal e uma equipe de assessores trabalharam no documento que servirá de base para as reuniões, reflexões e escuta dos povos da Amazônia no caminho até o Sínodo.

Segundo comunicado divulgado pela Secretaria do Sínodo dos Bispos, no debate destacou-se a importância da região amazônica para todo o planeta. Em especial, os membros e os especialistas se confrontaram sobre a situação pastoral do território e sobre a necessidade de iniciar novos caminhos para uma inculturação do Evangelho mais incisiva junto às populações que o habitam, em especial aquelas indígenas. Em segundo lugar, refletiram sobre a crise ecológica que toca a região e destacaram a exigência de promover uma ecologia integral, na linha traçada pela Encíclica Laudato si’.

Ao final da discussão, o Conselho pré-sinodal aprovou o Documento Preparatório, que inclui um questionário final. Sucessivamente, o texto será enviado às Conferências Episcopais interessadas e aos organismos de direito para dar início à consulta pré-sinodal.

Na conclusão dos trabalhos, o Santo Padre agradeceu aos membros do Conselho e aos outros participantes por suas contribuições e pelo espírito de comunhão manifestado no decorrer da reunião.

Na qualidade de “especialista em Comunicação Social na Amazônia”, participou do evento Cristiane Murray, que aproveitou a ocasião para entrevistar alguns membros da Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM).

Fonte: http://www.cnbb.org.br/aprovado-documento-de-trabalho-para-o-sinodo-da-amazonia/

 


Regina Coeli: ofender o corpo é ofender a Deus

O Papa Francisco comentou o Evangelho do III domingo de Páscoa, em que os Apóstolos ficam perturbados com a presença real de Cristo ressuscitado.

Cidade do Vaticano 

A sacralidade do corpo e da alma foi o tema da alocução do Papa Francisco ao rezar com os fiéis na Praça S. Pedro a oração mariana do Regina Coeli.

No Evangelho do terceiro domingo de Páscoa, está a experiência do Ressuscitado feita pelos seus discípulos. “O episódio narrado pelo evangelista Lucas insiste muito no realismo da Ressurreição. De fato, não de trata de uma aparição da alma de Jesus, mas da sua real presença com o corpo ressuscitado”, disse o Pontífice.

Os Apóstolos ficam perturbados com a presença de Jesus, a ponto de pensarem tratar-se de um fantasma.

Cristo decidiu comer o peixe assado para convencê-los de que é Ele. Para Francisco, a insistência de Jesus sobre a realidade da sua Ressurreição ilumina a perspectiva cristã sobre o corpo, que não é um obstáculo ou uma prisão da alma.

Ideia positiva do corpo

“O corpo foi criado por Deus e o homem não é completo se não for união de corpo e alma. Jesus, que venceu a morte e ressuscitou em corpo e alma, nos faz entender que devemos ter uma ideia positiva do nosso corpo”, explicou o Papa.

O corpo pode se tornar ocasião ou instrumento de pecado, mas o pecado não é provocado pelo corpo, mas pela fraqueza moral.

“ Toda ofensa ou ferida ou violência ao corpo do nosso próximo é uma ofensa a Deus criador! O meu pensamento vai, em especial, às crianças, às mulheres e aos idosos maltratados no corpo. Na carne dessas pessoas nós encontramos o corpo de Cristo. ”

Jesus nos ensinou o amor, disse ainda Francisco, e quer resgatar todos aqueles que experimentam no próprio corpo as escravidões dos nossos tempos. O Papa então concluiu:

Num mundo onde demasiadas vezes prevalecem a prepotência contra os mais fracos e o materialismo que sufoca o espírito, o Evangelho de hoje nos chama a ser pessoas capazes de olhar em profundidade, repletas de estupor e de grande alegria por ter encontrado o Senhor ressuscitado.

Fonte: https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2018-04/papa-francisco-regina-caeli-ressurreicao.html

 


Respeito à vida: Francisco sobre os casos Lambert e Evans

O apelo do Papa Francisco foi feito ao final da oração do Regina Caeli no domingo, 15 de abril.

Cidade do Vaticano

Respeito à vida: foi o que pediu o Papa Francisco ao se pronunciar este domingo sobre os casos de Vincent Lambert, na França, e do pequeno Alfie Evans, na Inglaterra.

Os familiares de ambos os enfermos travam uma verdadeira batalhar judicial em seus países para garantir o prosseguimento dos tratamentos hospitalares:

São situações delicadas, muito dolorosas e complexas. Rezemos para que todo doente seja sempre respeitado em sua dignidade e atendido de modo adequado à sua condição, com a contribuição concorde dos familiares, dos médicos e dos outros agentes de saúde, com grande respeito pela vida.”

Equador

O Pontífice também manifestou sua dor pela notícia do assassinato de três homens sequestrados no final de março na fronteira entre Equador e Colômbia:

Rezo por eles e seus familiares, e sou solidário com o querido povo equatoriano, encorajando-o a ir avante unido e pacífico com a ajuda do Senhor e da sua Santíssima Mãe.”

Fonte: https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2018-04/papa-francisco-vida-respeito-evans-lambert.html

 


Ação comum pela paz na Síria: apelo do Papa Francisco

O Pontífice fez o enésimo apelo pela paz na Síria, definindo-se “transtornado” com a situação mundial.

Cidade do Vaticano 

Transtornado: assim o Papa Francisco se manifestou a respeito da situação na Síria e em outras partes do mundo.

Ao final da oração mariana do Regina Caeli, o Papa Francisco fez seu enésimo apelo pela paz:

“ Estou profundamente transtornado com a atual situação mundial em que, não obstante os instrumentos à disposição da comunidade internacional, não se consegue concordar uma ação comum a favor da paz na Síria e em outras regiões do mundo. Enquanto rezo pela paz, e convido todas as pessoas de boa vontade a continuarem a fazer o mesmo, me apelo novamente a todos os responsáveis políticos, para que prevaleçam a justiça e a paz. ”

Fonte: http://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2018-04/papa-francisco-apelo-paz-siria.html

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.