Espiritualidade › 30/05/2018

Corpus Christi: A Eucaristia na mística franciscana

“Pasme o homem todo, estremeça a terra inteira, rejubile o céu em altas vozes quando, sobre o altar, estiver nas mãos do sacerdote o Cristo, Filho de Deus vivo! Ó grandeza maravilhosa, ó admirável condescendência! Ó humildade sublime, ó humilde sublimidade! O Senhor do universo, Deus e Filho de Deus, se humilha a ponto de se esconder, para nosso bem, na modesta aparência de pão … Nada de vós retenhais para vós mesmos, para que totalmente vos receba quem totalmente se vos dá” (Carta de São Francisco à Ordem).

Eucaristia é banquete, festa comunitária. Sinal visível da presença de Jesus e sinal de pertença à comunidade. “Quando falo da Eucaristia como Corpo do Senhor, penso no Corpo do Senhor que o pão e o vinho consagrados representam. A saber, são o sinal presente da comunhão viva e total do Cristo com o humano, desde a Encarnação até hoje e sempre. Sacramento do Senhor que não exclui ninguém, mas que se entrega para comungar com todos, e assim com todos formar um só Corpo. Por isso, podemos dizer que a Eucaristia, por ser sacramento da comunhão existente entre Cristo e nós, ela é o próprio Corpo de Cristo do qual nós somos membros”, afirma Frei José Ariovaldo.

A grande devoção do Santo de Assis pela Eucaristia perpassa a vida e missão de seus seguidores, como Santa Clara, Santo Antônio e Pascoal Bailão, como destacamos neste Especial.  A Legenda de Santa Clara conta vários milagres realizados por ela, mas entre os milagres que realizou, o mais famoso é o milagre ocorrido em 1240. Numa sexta-feira, Santa Clara afugentou alguns soldados sarracenos que invadiram o claustro do convento de São Damião mostrando-lhes a Hóstia Santa.

“Se olho para o Ostensório parece-me ver as maravilhas de Deus operadas em Santo Antônio; se olho para o andor do Santo, parece-me ver as maravilhas de Deus operadas no mistério Eucarístico”, recorda Frei Clarêncio Neotti as palavras de Padre Antônio Vieira sobre o santo paduano. O milagre eucarístico de Santo Antônio revela toda devoção do santo com Jesus Eucarístico.

Já o franciscano Pascoal Bailão se destaca por seus escritos e seu profundo amor à Eucaristia. Ele é conhecido como o “Teólogo da Eucaristia” e foi promulgado patrono das devoções eucarísticas dos congressos eucarísticos internacionais. O Papa Leão XIII afirmou: “Dotado de natureza por um delicado cuidado às coisas celestiais, depois de haver passado santamente a juventude cuidando do rebanho, abraçou uma vida mais severa na Ordem dos Frades Menores e mereceu, por suas meditações sobre o convite eucarístico, adquirir a ciência relativa a ela, até o momento em que aquele homem, desprovido de noções e aptidões literárias, foi capaz de responder às perguntas sobre as mais difíceis questões da fé e até escrever livros piedosos. Pública e abertamente professou a verdade da Eucaristia entre os hereges, e por eles teve que passar por graves provas”.

Fonte: http://franciscanos.org.br/?p=160189

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.